PESQUISA IVV: EM OUTUBRO, NOROESTE REGISTROU O MAIOR VOLUME DE LANÇAMENTOS NO DISTRITO FEDERAL

16 dez 2021

O mercado imobiliário registrou desempenho positivo no Distrito Federal no mês de outubro, tanto no ritmo de vendas quanto em lançamento de novas unidades residenciais. Resultados da pesquisa Índice de Velocidade de Vendas (IVV) registraram a oferta de 499 unidades novas, distribuídas no lançamento de oito empreendimentos no período, dos quais 07 estão no bairro Noroeste. Em outubro, o IVV alcançou 7,6%, sinalizando que o mercado segue aquecido e deve fechar 2021 com resultados superiores ao registrado em 2020. Para se ter uma ideia, se no ano anterior foram registrados 41 lançamentos, até outubro de 2021 o mercado já lançou 38 novos empreendimentos.

“Atravessamos mais um ano desafiador, ainda impactados pelos efeitos da pandemia de Covid-19, e o mercado imobiliário continua demonstrando sua vitalidade e importância. Esse desempenho tem um efeito relevante, que é garantir moradia digna para a população, emprego e renda”, afirma Eduardo Aroeira Almeida, presidente da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (ADEMI DF). “Também fica claro que as mudanças na política de juros, com o aumento continuado da taxa Selic, ainda não impactaram o financiamento imobiliário. O imóvel segue como um investimento de retorno garantido, com qualidade de vida, e o momento é oportuno para aquisição”.

“Outubro foi mais um mês com boa velocidade de vendas. Os resultados positivos devem persistir em novembro e dezembro, de forma que 2021 está se consolidando como um ano de muitas vendas e lançamentos no mercado imobiliário”, acrescenta Adalberto Valadão Júnior, vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (SINDUSCON-DF). 

Mercado aquecido – O IVV acompanha o desempenho do mercado imobiliário do Distrito Federal. Iniciativa conjunta da ADEMI DF com o SINDUSCON-DF, com apoio do SEBRAE-DF, a pesquisa é realizada pela Opinião Informação Estratégica. A coleta de dados é mensal, junto às construtoras e incorporadoras mais representativas do mercado. Quanto mais alto o índice, menor o tempo necessário para vender as unidades dos empreendimentos.

Em outubro, foram comercializadas 343 unidades residenciais no Distrito Federal, 7,2% mais que o registrado no mesmo período do ano anterior. As regiões com maior volume de vendas foram Samambaia – com 78 unidades; Noroeste – com 65 unidades; e Águas Claras – com 62 unidades. Tais resultados indicam que o mercado está aquecido nas diversas faixas de renda, sejam imóveis econômicos (até R$ 250 mil) seja nos segmentos de médio e alto padrões (acima de R$ 250 mil).

A pesquisa indica que estes três bairros também acumulam a maior oferta individual de unidades residenciais novas no Distrito Federal: Noroeste – 1.449 unidades; Samambaia – 735 unidades; e Águas Claras – 662 unidades. Os lançamentos registrados em outubro consolidam uma oferta total de 4.496 unidades residenciais no Distrito Federal.

“O destaque nos lançamentos fica pro Noroeste, última oportunidade pra quem quer morar no Plano Piloto. Com mais opções, ganha o consumidor, que tem agora ótimas oportunidades de negócio”, reforça o vice-presidente do SINDUSCON-DF, Adalberto Valadão Júnior.

“Nós observamos que o mercado está aquecido em todas as faixas de renda, um sinal muito positivo de confiança do comprador”, comenta o presidente da ADEMI DF. Segundo ele, o Distrito Federal tem déficit habitacional relevante e a combinação de estímulos à compra e lançamentos garante à população oportunidade de acessar a casa própria.

Autor
Avatar

Imprensa Ademi-DF

Categorias

Parceiros