PRIMEIRO SEMESTRE CONSOLIDA REAQUECIMENTO DO MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF

10 ago 2021

O mercado imobiliário do Distrito Federal registra um ciclo sustentado de recuperação e fechou o primeiro semestre de 2021 consolidando a tendência positiva para os próximos meses. Dados da pesquisa Índice de Velocidade de Vendas (IVV) mostram que junho foi mais um período de aquecimento para o setor, que tem registrado aumento nas vendas e lançamentos de novas unidades residenciais em todos os meses anteriores, mesmo durante a pandemia da Covid-19. Com o lançamento de dois novos empreendimentos – com 164 novas unidades – e a venda de 404 imóveis, o IVV do mês alcançou 9%.

“Os resultados de junho mostram a força do mercado imobiliário e seu potencial de crescimento. Havia uma demanda reprimida por imóveis, que ganhou estímulo na crise sanitária, e temos registrado expansão em todas as faixas do mercado”, avalia Eduardo Aroeira Almeida, presidente da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (ADEMI DF). “Apesar dos desafios que ainda estão colocados para o empreendedor, o cenário é de grandes oportunidades”.


“Junho consolidou os resultados positivos do primeiro semestre. A boa velocidade de vendas tem dado confiança ao empreendedor, que tem lançado mais. Melhor para o comprador, que passa a ter mais opções e para a economia, que se beneficia dos empregos gerados e dos impostos pagos”, acrescenta o vice-presidente administrativo-financeiro do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (SINDUSCON-DF), Adalberto Valadão Júnior.

Mercado aquecido – O IVV acompanha o desempenho do mercado imobiliário do Distrito Federal. Iniciativa conjunta da ADEMI DF com o SINDUSCON-DF, com apoio do SEBRAE-DF, a pesquisa é realizada pela Opinião Informação Estratégica. A coleta de dados é mensal, junto às construtoras e incorporadoras mais representativas do mercado. Quanto mais alto o índice, menor o tempo necessário para vender as unidades dos empreendimentos.

Em junho, o setor acumulou o lançamento de 22 empreendimentos, superando as marcas do primeiro semestre nos três anos anteriores – em 2018, foram realizados 6 lançamentos; em 2019, 18; e em 2020, 13 empreendimentos. Estão disponíveis para comercialização 4.492 imóveis novos no DF.

No mês de junho, as regiões com maior volume de vendas foram o Noroeste (88 unidades), Samambaia (85 unidades) e Águas Claras (83 unidades). Segundo a pesquisa IVV, 86% dos imóveis comercializados estão em obras, sinalizando o otimismo do comprador. No acumulado de 2021, Noroeste e Águas Claras se consolidaram como as regiões de maior expansão no DF.

Autor
Avatar

Imprensa Ademi-DF

Categorias

Parceiros