COM OUTUBRO POSITIVO, MERCADO IMOBILIÁRIO DO DF SUPERA RESULTADOS DE TODO O ANO DE 2019

17 dez 2020

O mercado imobiliário do Distrito Federal fechou o mês de outubro com resultado positivo, revertendo os efeitos negativos da pandemia pelo novo coronavírus e confirmando tendência de crescimento real em relação a 2019. Em outubro, foi registrado Índice de Velocidade de Vendas (IVV) de 8,8% no segmento residencial, o lançamento de quatro novos empreendimentos e a comercialização de 320 unidades. Comparado a outubro de 2019, o número de imóveis vendidos cresceu 46%. Entre janeiro e outubro deste ano foram acumulados 31 lançamentos: o Valor Geral de Lançamentos (VGL) acumulado supera o que foi realizado durante todo o ano de 2019 e alcançou R$ 2,267 bilhões.


“Nos últimos seis meses, o IVV tem registrado números históricos para o período. Desde maio, quando a Covid-19 ainda gerava incerteza, nosso setor tem mantido desempenho positivo mês a mês”, avalia Eduardo Aroeira Almeida, presidente da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (ADEMI DF). “Esse resultado é muito importante não apenas para o incorporador, mas também para a sociedade como um todo, mantendo positiva a manutenção e a geração de empregos no DF”.

“O resultado de outubro vem para reforçar a confiança do setor, demonstrando que o crescimento do mercado e aumento das vendas é um movimento sustentável e de longo prazo”, acrescenta o vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do DF (SINDUSCON-DF), Adalberto Valadão Júnior.

A última rodada da pesquisa também mostra que, de janeiro a outubro, o mercado imobiliário do DF acumulou Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 1,7 bilhão, mais que o realizado durante todo o ano de 2019, desempenho que sinaliza crescimento significativo para 2020. Os dados de novembro e dezembro serão conhecidos em janeiro de 2021.

Aposta no futuro –  IVV acompanha o desempenho do mercado imobiliário do Distrito Federal. Iniciativa conjunta da ADEMI DF com o SINDUSCON-DF, a pesquisa é realizada pela Opinião Informação Estratégica. A coleta de dados é mensal, junto às construtoras e incorporadoras mais representativas do mercado. Quanto mais alto o índice, menor o tempo necessário para vender as unidades dos empreendimentos.


Em outubro, 81,2% dos imóveis comercializados no Distrito Federal estão em obra, comprovando a confiança do comprador quanto ao momento para buscar a casa própria. Esse público aproveita a combinação virtuosa do ambiente econômico, com a taxa de juro básico da economia (Selic) no seu menor patamar histórico, com estímulos adotados por instituições financeiras que reduziram os juros e aumentaram o limite para financiamento imobiliário em meio à pandemia.

“Apesar de todas as dificuldades, 2020 foi um ano muito bom pra comprar ou trocar o imóvel”, afirma o presidente da ADEMI DF. “O esforço dos bancos fez com que mais pessoas pudessem entrar no mercado apoiando, inclusive, a demanda por mais espaço”, acrescenta. Segundo ele, a necessidade de distanciamento social e o trabalho à distância levaram a uma ressignificação do imóvel, induzindo uma maior procura por imóveis com mais espaço e conforto para as famílias.

“O momento é oportuno para quem deseja comprar imóveis. Os lançamentos movimentam o mercado com novos produtos, os preços têm demonstrado tendência de alta. Seja para investir ou para morar, quem demorar a decidir vai perder boas oportunidades”, alerta o vice-presidente do SINDUSCON-DF, Adalberto Valadão Júnior.

A pesquisa IVV de outubro mostra que o maior volume de vendas no Distrito Federal foi registrado nas regiões do Noroeste (80 unidades), Santa Maria (62 unidades) e Samambaia (47 unidades).

Autor
Avatar

Imprensa Ademi-DF

Categorias

Parceiros