CAIXA REDUZ BUROCRACIA E AMPLIA ATENDIMENTO AO SETOR IMOBILIÁRIO NO DISTRITO FEDERAL

06 Maio 2020

O cenário econômico e político ganhou importância ainda maior em meio aos desafios impostos pela chegada da COVID-19 ao Brasil e foi discutido durante reunião de diretoria realizada pela Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (ADEMI DF) nessa quarta-feira (06). Executivos da Caixa Econômica Federal participaram do encontro, pela internet, e esclareceram dúvidas dos empresários sobre a aplicação das medidas adotadas pelo banco para estimular o setor imobiliário durante a pandemia pelo novo coronavírus. “A Caixa vem reestruturando processos para melhor atender às empresas e manter a economia girando”, afirmou Daniel Couto, gerente de Clientes e Negócios da Agência Empresarial Brasília do banco.

Em virtude dos efeitos da pandemia sobre a economia, incorporadoras e construtoras clientes do banco passaram a contar com mecanismos de estímulo à atividade, tendo como objetivo final a preservação do emprego no setor da construção. “Estamos trabalhando para acelerar processos, reduzir a burocracia e ampliar o atendimento à construção civil”, afirmou André Costa, gerente de filial da GIHAB Brasília. Até a reversão da crise sanitária, as empresas do setor terão:

  • prorrogação dos prazos de laudos de engenharia por 90 dias;
  • prorrogação dos prazos de análises jurídicas por 90 dias;
  • prorrogação de resultados de análise de crédito por 60 dias;
  • pausa no pagamento de financiamentos à produção em até 03 parcelas;
  • liberação de parcelas sem vistoria física por 60 dias etc.

“Essas medidas demonstram a sensibilidade da Caixa para entender que, em meio à pandemia, não será possível para as empresas manterem as metas estabelecidas antes da crise sanitária”, disse Costa.

Presidente da ADEMI DF, Eduardo Aroeira Almeida avaliou que as iniciativas do banco dão fôlego às empresas, permitindo o pleno andamento das obras em curso e a necessária preservação dos empregos no DF. “Essa é a maior preocupação, manter nossa mão de obra, e nossas empresas estão conseguindo atravessar a crise”, ponderou. “Reduzir a burocracia é importante, especialmente nesse momento de distanciamento social”.

Durante o encontro, os empresários também ouviram um panorama do cenário político nacional, com foco nas principais iniciativas tomadas pelo poder Executivo federal no enfrentamento da crise sanitária. Preparada pela Dominium Consultoria, responsável pela assessoria de relações institucionais da ADEMI DF, a apresentação esclareceu temas como a PEC 10/2020, proposta pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estabelecendo o chamado “orçamento de guerra” para combater o novo coronavírus; e o plano emergencial anunciado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), entre outras medidas.

“Essa crise vai gerar oportunidades. O futuro do DF será alavancado pelo investimento, não pelo consumo, e o setor produtivo terá papel decisivo na retomada”, afirmou Marcelo Moraes, sócio da Dominium.

Autor
Avatar

Imprensa Ademi-DF

Categorias

Parceiros